‘Tédio’

Sabe quando você perde um dia inteiro? Quando você é acordado quase meio-dia e pensa: “Perdi o dia inteiro”. Mas na verdade nem imaginava que iria perder o dia inteiro. E não foi por falta de tentativa: organizei umas coisas no quarto, fiz um almoço nada agradável, comi sozinho, como aliás, estou me sentindo desde que cheguei de um aniversário de um amigo na noite de ontem, também tentei assistir um filme no Home Theater, e claro, sem sucesso. A tecla de avanço comandou a sessão.

Cama, cozinha, um banho pra espantar o tédio, o computador, fazer um backup de umas fotos, pensar em organizar uma planilha para um trabalho extra que consegui fechar, mas nada. Nada me fez sair dessa sensação de apatia dominical.

Eu acredito que a falta de um namoro, de uma pessoa pra me fazer companhia já está começando a incomodar. Não uma pessoa que me faça sair de casa, apanhar um ônibus e ir vê-la, mas uma pessoa que esteja ao meu lado em tempo integral. Uma pessoa que supra a necessidade de achar que os amigos têm obrigação de me convidarem para sair, de substituir o espaço que é para ser ocupado por uma relação estável. O pior é que nem pensar em como vou começar minha procura esse tédio permite.

Agora são 20h de um domingo sem nenhuma emoção, sem nenhum acontecimento relevante, sem nenhum proveito e as perspectivas não são as melhores. Daqui três horas, no máximo, estarei dormindo para ir para o trabalho amanhã cedo, mas pelo menos a nova rotina a servirá para espantar essa inércia crônica a qual meu corpo, minha mente, meu espírito foram submetidos no dia de hoje.

Pra fechar com “chave de ouro” deixo com os leitores do blog,  a canção do grupo Biquini Cavadão que dá título a este post:

Anúncios