Primeiro Aniversário do Blog

A gente nunca sabe o que dizer depois da música “parabéns pra você”. Todo mundo sempre pra fazer o famoso discurso, mas parece que as palavras faltam. Sem contar com a língua que trava e a boca que fica seca. Ou seja, para um filme de terror, algumas palavras depois da famosa canção popular de comemoração falta muito pouco.

Mas e para escrever o discurso de 1º ano? O que deve ser dito?  Valeu à pena ter completado este ciclo?

Na verdade há muito para agradecer.  E , sim. Valeu muito à pena. Para quem achava que o blog não duraria um ano, visto a dificuldades do blogueiro em construir  ciclos duradouros, meio que enganou-se. O blog resistiu a pressão, mudança profissional, crises de amizade, financeira, dúvidas, anseios pessoais, carência. Muita coisa.  Talvez tenha sido este seu alicerce: As dúvidas.  Este espaço serviu como terapia. Foi meu psicólogo em momentos delicados.

Mas nem só de momentos delicados vive o “O Que Deve Ser Dito”. Ele acampanhou momentos leves, divertidos, cômicos e emocionantes que apenas os bons amigos conseguem acompanhar. Quem disse, também, que este “filho” não tenha se tornado o meu melhor amigo. Era aqui, ou melhor, é aqui que venho expor. É neste espaço cibernético que venho  compartilhar. É nesta rede que posso deitar empurrar o pé contra a parede e aproveitar este balanço gostoso.

Um balanço cheio de números e estatísticas. Aliás, balanço, palavra que remete à minha profissão, é a tradução dos dados numéricos de alguma movimentação. E aqui o negócio  foi movimentado. Foram 414 posts, textos, artigos ou o que vocês acharam mais adequado para chamar. Isso dá mais de uma atualização por dia, mesmo que alguns  dias eu tenha optado pela vida off-line. Essa conta é resultado da média. Média, que segundo o Michaelis quer dizer, Coisa ou quantidade que representa o meio entre muitas coisas.

Sendo assim, o resultado do blog é altamente positivo. Pois, se o meio entre muitas coisas pode ser chamado de equilíbrio, eu conseguir alcançá-lo.

E por ultimo num discurso longo, para quem não sabia o que dizer, quero agradecer aos leitores: Amigos, conhecidos, colegas de mídias sociais, familiares ou anônimos que chegam aqui  das mais variadas formas. Seja procurando receita de brigadeiro ou “alguma coisa pra ocupar a mente”. É o Google surpreendendo nos resultados das buscas. Voltando à sessão agradecimento, é importante dizer que sem o pessoal que passou por aqui e deixou sua contribuição, seja em forma de e-mail ou comentário, o “O Que Deve Ser Dito” não seria um dos bens mais preciosos que eu já conquistei na vida.

Obrigado pelos cliques, pela consideração, por agüentar tantas coisas, pelas mudanças no layout, pelos erros de português, pelos os views (mais de 22.000), por entenderem que nem todo dia é dia de compartilhar…Enfim, obrigado de verdade por TUDO.

Para quem não sabia o que iria escrever, até que saiu muita coisa.

E enquanto eu escrevia a vela mágica acendeu novamente.

Acho que não vou apagá-la. Vou deixá-la aí até o próximo aniversário. Quem concorda?