Sabe aquela hora?

MUDANÇA

Sabe aqueles momentos que dá vontade de sacudir tudo? Desorganizar pra poder organizar depois. Realinhar. É aquele desejo forte por mudança. Mudar, não simplesmente só trocando as coisas de lugar. Mudar. Dispor de outra forma. Aqueles momentos que você teve que fazer escolha que não queria, sentir aquilo que acreditava já não sentir mais, dar respostas que não estava preparado, ser frio quando na verdade você estava um verdadeiro caldeirão de emoções. Aquele momento em que nos perdemos quando na verdade só queríamos nos encontrar. Aquele momento que você precisava calar, mas ao mesmo tempo tudo que você precisava era falar. Entendeu? Nem eu?

Entender tudo é complicado. Querer entender cansa. Querer definições te deixa exausto. Bom mesmo é deixar que as coisas venham. Não pra te deixar confuso, mas para trazer claridade. Não que venham aleatoriamente, mas que venham como reflexo daquilo que você projetou. Bom seria se tudo cooperasse para o nosso bem. Igual ao que ouvimos diariamente da boca dos entusiastas.

Sabe aquele momento? Aquela vontade de sacudir tudo. Esse momento é agora. Sem culpas, sem medos. Momento de entrega ao que se quer. Momento do que se precisa. Momento  de você ser mais você.  Momento onde teus desejos importam, onde as conseqüências….

Bem, as conseqüências serão sempre inevitáveis. Mudando tudo ou não mudando nada elas sempre se farão presentes nas nossas vidas. Há o momento de mudar. Há o momento de adaptações ao que as mudanças trarão.

A Babi querendo ofuscar meu retorno. Só querendo.

Não teve jeito.  Até que estava pensando em uma forma mais bacana de retomar as atividades do “O Que Deve Ser Dito”, mas os planos foram frustrados. Seria melhor dizer que foram ofuscados pelo acontecimento da noite de ontem em que o programa “Pânico na Band” resolveu mergulhar no mais profundo abismo da apelação, raspando os cabelos de uma de suas assistentes de palco. Assistente esta a única remanescente da antiga emissora.

O que isso tem a ver com a volta do Blog? Absolutamente nada. Mas, não podia deixar de lado algo que me deixou profundamente constrangido.  Algo que me fez pensar nos limites que o homem resolve ultrapassar para chegar  a seu alvo. As barreiras deste mesmo  limite ficaram pequenas diante da busca desenfreada pelos resultados almejados. E o que isso tem a ver com o Blog , comigo e com você? Daí eu respondo: Tudo.

Sabemos que um programa de TV tem o Ibope como meta. Quanto maior o Ibope, maior o sucesso.  Sucesso que é igual a repercussão que algumas vezes é igual a Fama que não (necessariamente) é igual a sucesso, mas que tudo isso junto pode levar ao “pote de ouro”, o bom e velho dinheiro. Mas como chegar a cada etapa destas? Será que eu como profissional me sujeitaria a repetidas humilhações em troca de reconhecimento? Será que esqueceria meu talento, meus conceitos (adquiridos ao longo de uma jornada profissional) em troca de míseros elogios que se dissipariam no primeiro vendaval? Estaria disposto a passar por cima daquilo que eu acredito pra seguir um roteiro de alguém que nem eu sei quem escreveu?

Eu não toparia. Sacrifícios, sim. Algumas vezes eles são necessários, mas passar por cima de qualquer decência isso não. Isso vale pra minha vida profissional, pessoal e qualquer outro ramo que venha resolver investir. Se a Babi, intitulada Panicat, recebeu dinheiro ou não pelo ato  deplorável pouco me importa.  Isso não alterou a órbita do meu mundo. Fez, sim, despertar ainda mais meu senso crítico. Fez confirmar, mais ainda, que o bom é a gente poder escolher os caminhos que a gente trilha.  E eu? Eu escolho meus caminhos, escolho do que rir, o que assistir, apoiar ou não. Assim como não costumo rir de atos cruéis, não costumo apoiar um programa que se auto intitula humorístico e faz exatamente aquilo que sou contra. Se alguém consegue rir desse tipo de coisa, deve ser de constrangimento. Aquele riso em que a sensação de prazer nem pensou em te visitar.  É a minha opinião.

A opinião que nunca hesitei em compartilhar. E com esse propósito eu retomo oficialmente os “Trabalhos” deste humilde Blog.  O  cantinho virtual deste pequeno grande homem de quase dois metros de altura e careca, assim como a personagem central das rodas de discussões do dia de hoje, mas que não raspou os cabelos por marketing, dinheiro ou apenas para
aparecer. Este blogueiro que vos escreve raspou os cabelos por puro prazer. E lá se vão muitos anos de prazer. O mesmo prazer que sinto fazendo algo que gosto.  Assim como o prazer de escrever meus relatos diários de uma vida intensa e cheia de acontecimentos.

É..agora voltei de verdade !!!

Uma nova idéia

Tive uma idéia. Tudo bem que não é, digamos, uma idéia original, mas é uma idéia que vou colocar em prática no blog, se Deus quiser, ainda hoje. O bom é que mesmo quando você está meio cansado, vem uma luzinha fraca lá no final do túnel e você diz: Bacana. Era isso que eu precisava.

Como eu disse acima não é uma super idéia capaz de ganhar o prêmio anual da publicidade, mas vai ser algo novo para este espaço. O novo, apesar de assustar, sempre agrada. Também não esperem uma idéia mirrada, que já vai nascer fadada ao fracasso. É uma idéia do Blog do Fabiano Brilhante, logo ela pode vingar ou não. Tudo depende de uma série de fatores: Da lua, do humor, do vento, dos mares e da novela das nove. Momento “Eu estou irônico”. Desculpem, mas quando o tédio passa vem uma dose gigantesca de humor sobre mim. Deve ser o fator “Compensação”.

Mas é isso. Vou tomar banho, jantar, comer um doce (que eu nem sei se tem na geladeira) e depois venho postar. Hum…Agora lembrei que uma vez li na internet que postar dizendo que vai postar é enganar a inteligência do seu leitor.

Será?  

Para todos os efeitos eu volto já !!!

Mudanças

Compartilhar momentos, dúvidas, incertezas da minha vida aqui no blog era uma terapia. A terapia acabou.  Agora este espaço vai ganhar um novo sentido. Uma nova forma, um novo foco.Um outro sentido.

Chega de fazer as pessoas olharem para mim.

Que tal se olhássemos para o mundo, as coisas que acontecem em nossa volta, juntos.

Que tal compartilharmos informações, idéias, fatos???

Está explicado. Por isso a falta de atualizações. O “novo” tem que se apresentar da melhor forma.

O processo de mudança começou. E “O Que Deve Ser Dito”, entra em uma nova fase, ok?

Conto com a visita de todos.

É só aguardar…

Primeiro Aniversário do Blog

A gente nunca sabe o que dizer depois da música “parabéns pra você”. Todo mundo sempre pra fazer o famoso discurso, mas parece que as palavras faltam. Sem contar com a língua que trava e a boca que fica seca. Ou seja, para um filme de terror, algumas palavras depois da famosa canção popular de comemoração falta muito pouco.

Mas e para escrever o discurso de 1º ano? O que deve ser dito?  Valeu à pena ter completado este ciclo?

Na verdade há muito para agradecer.  E , sim. Valeu muito à pena. Para quem achava que o blog não duraria um ano, visto a dificuldades do blogueiro em construir  ciclos duradouros, meio que enganou-se. O blog resistiu a pressão, mudança profissional, crises de amizade, financeira, dúvidas, anseios pessoais, carência. Muita coisa.  Talvez tenha sido este seu alicerce: As dúvidas.  Este espaço serviu como terapia. Foi meu psicólogo em momentos delicados.

Mas nem só de momentos delicados vive o “O Que Deve Ser Dito”. Ele acampanhou momentos leves, divertidos, cômicos e emocionantes que apenas os bons amigos conseguem acompanhar. Quem disse, também, que este “filho” não tenha se tornado o meu melhor amigo. Era aqui, ou melhor, é aqui que venho expor. É neste espaço cibernético que venho  compartilhar. É nesta rede que posso deitar empurrar o pé contra a parede e aproveitar este balanço gostoso.

Um balanço cheio de números e estatísticas. Aliás, balanço, palavra que remete à minha profissão, é a tradução dos dados numéricos de alguma movimentação. E aqui o negócio  foi movimentado. Foram 414 posts, textos, artigos ou o que vocês acharam mais adequado para chamar. Isso dá mais de uma atualização por dia, mesmo que alguns  dias eu tenha optado pela vida off-line. Essa conta é resultado da média. Média, que segundo o Michaelis quer dizer, Coisa ou quantidade que representa o meio entre muitas coisas.

Sendo assim, o resultado do blog é altamente positivo. Pois, se o meio entre muitas coisas pode ser chamado de equilíbrio, eu conseguir alcançá-lo.

E por ultimo num discurso longo, para quem não sabia o que dizer, quero agradecer aos leitores: Amigos, conhecidos, colegas de mídias sociais, familiares ou anônimos que chegam aqui  das mais variadas formas. Seja procurando receita de brigadeiro ou “alguma coisa pra ocupar a mente”. É o Google surpreendendo nos resultados das buscas. Voltando à sessão agradecimento, é importante dizer que sem o pessoal que passou por aqui e deixou sua contribuição, seja em forma de e-mail ou comentário, o “O Que Deve Ser Dito” não seria um dos bens mais preciosos que eu já conquistei na vida.

Obrigado pelos cliques, pela consideração, por agüentar tantas coisas, pelas mudanças no layout, pelos erros de português, pelos os views (mais de 22.000), por entenderem que nem todo dia é dia de compartilhar…Enfim, obrigado de verdade por TUDO.

Para quem não sabia o que iria escrever, até que saiu muita coisa.

E enquanto eu escrevia a vela mágica acendeu novamente.

Acho que não vou apagá-la. Vou deixá-la aí até o próximo aniversário. Quem concorda?