É preciso Mudar!

Assistindo uma entrevista que a cantora  Carla Visi concedeu para uma rádio, uma frase dela chamou minha atenção, ela disse “Quando eu chego em uma cidade pra cantar e vejo toda a cidade esburacada, mal cuidada, eu fico CONSTRANGIDA em fazer a festa. Por isso que a gente faz menos sucesso (midiático)!Mas, eu não abro mão de ter PRINCÍPIOS”. Com isso um filme passou em minha cabeça e fiquei lembrando do quanto alimentei-me com o pão e diverti-me com o circo oferecido nas cidades onde já passei.

De uns tempos para cá isso tem me incomodado bastante. Comecei a buscar o desenvolvimento de uma consciência crítica em relação à fatos que impactam diretamente no meio onde vivo. Essa mudança, esse despertar é individual e gradativo. Ele tem que partir de cada um. O fato de hoje eu não querer repetir o que fazia no passado não apaga o fato de eu já ter sido conivente, mesmo que inconscientemente, com o que continua ser ofertado e praticado hoje. Ele é apenas um passo para que eu comece a fazer a diferente.É a busca pela mudança que nos faz dar o primeiro passo rumo a novos caminhos.

Ao compartilhar o desejo de mudança, de uma nova definição de rota, com um amigo ele (ironicamente) disse que eu estava buscando isso velho demais. Na hora eu pensei: Posso ser irônico também e rebater na mesma linguagem ou posso apenas ignorar e seguir em frente. Isso é uma mudança. Ela começa nas pequenas coisas do cotidiano. Não importa se eu, agora com quase 39 anos, estou despertando esse desejo de mudança, de dar novos rumos para a minha vida. Que bom que esse despertar chegou. Muitos morrem sem conhecer o processo de mudança.

Concluo, ainda, que essa mudança não depende de idade. Ela depende mesmo do que eu desejo para minha vida, de onde quero chegar, do exemplo que eu quero passar, de quais e quantas pessoas eu posso impactar, do estilo de vida que quero levar, do objetivo que preciso traçar. Mudar dói. Mudar causa medo em si mesmo, a descrença alheia, o escárnio público, o deboche, a auto-sabotagem, a desconfiança.

Mas, não podemos deixar de tentar nem que seja aos poucos. Passo-a-passo numa uma luta diária contra tudo aquilo que você era (e ainda é), mas que quer deixar de ser.

Para mudar é preciso acordar!

Anúncios