Você saber dizer BOM DIA?

Alguém se lembra da série ‘Os Normais”? Claro que sim, não é? Quem não gostava de rir das tiradas cômicas do Rui e do mau-humor típico da Vani? Eu, por exemplo, sou fã número 01 do sitcom. Tenho a coleção completa.

Tem um episódio chamado “Acordando normalmente” em que a personagem Vani descobre que o dólar varia conforme sua oscilação de humor.  Em das muitas tiradas ela diz: “Não sei como as pessoas querem que eu esteja bem. Afinal, da hora que acordo até dar meio-dia já levei  cinquenta “Bom dias” na cara”. A frase é engraçada dita por ela, mas contextualizado e com todos os trejeitos que lhe são peculiares.

Na vida areal não funciona assim. É feio quem não sabe ser educado. É feio passar um dia inteiro sem ver alguém e quando vê-lo não cumprimentar. Ser educado não dói. Um simples bom dia pode gerar uma satisfação que se prolonga por todo o dia. Se vier acompanhado de um sorriso, então…Torna-se bônus. Um prêmio.

Em um passado não muito distante eu podia enxergar em mim um traço de mau-humor diário. Daí a vida não avançava. O erro estava em mim. Eu precisava mudar. Mudei. Tive que jogar fora aquilo que as pessoas reclamavam no meu comportamento, e que depois de uma análise, vi que estavam certas. Passei a dar bom dia, boa tarde e boa noite. Passei a sorrir mais. Passei a mais gentil e mais educado como sempre fui, mas que por algum motivo havia deixado de ser. A receita deu certo. Ficou tudo mais saboroso.

Porém  nem todo mundo quer reunir os ingredientes necessário e fazer sua própria receita. A alquimia dos relacionamentos. No meu caso eu pego um ônibus lotado quase todas as manhãs. Á começo a saga dos “Bom Dia” com o cobrador. Quase nunca recebo de volta. Com o motorista então, parece que a gentileza está atrelada ao fluxo do trânsito. Se as vias estão livres, receberei um bom dia, senão…Já sabe. Nem preciso dizer. Se ele parar na parada correta,  terei a mesma sensação de ter ganho na mega-sena.

No trabalho as coisas são ainda mais diferentes. Vários mundos tendo que dividir a mesma galáxia. Umas galáxias aprenderam entrar na órbita correta. A órbita da cordialidade, outras, porém preferem buscar galáxias isoladas, onde é totalmente desconhecido o uso da expressão: Bom dia.

E isso me irrita? Sim. Demais. Fico totalmente irritado. Na regra básica da convivência, como falei acima, a educação é fundamental. É a regra de número 1. Pena nem todos fazerem esta análise. Pena os mundos serem tão próximos e tão distantes.  Pena nem todos terem a mesma vontade de contagiar o outro com um gesto tão despretensioso.

Será que é tão difícil abrir a boca, mexer alguns músculos (não vai doer depois), desejar envolver-se pelo clima da cortesia e dizer, mesmo que contidamente, um Bom dia cheio de boas vibrações? Para muita gente é.

Para todo mundo em uma terça-feira que começou com fortes trovões, relâmpagos e um chuva estranha, um sonoro e ensolarado (sim o sol já apareceu) BOM DIA !!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s